quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Arte na capa com Red Door HQs

Arte na capa com Red Door HQs
Mês de aniversário de 5 anos do Cadernorama e o Arte na Capa não poderia ser mais especial com os garotos do Red Door HQs. Na entrevista eles contam como surgiu o coletivo, como são criadas as histórias em quadrinhos e muito mais. E não se esqueça de fazer a inscrição para o sorteio das cadernetas!

Ganhadores



Entrevista


Conte-nos como surgiu a ideia de criar a Red Door HQs? 

Entre nós três, a vontade de fazer história em quadrinhos sempre foi grande, porém inventávamos desculpas para não produzir. Criamos a Red Door para nos forçar a produzir hqs.

Daniel Porto, Bruno Arruda e Rafael Oliveira
Daniel Porto, Bruno Arruda e Rafael Oliveira 





No processo de criação das histórias, existe divisão das atividades entre vocês ou é algo natural (sem uma divisão pré-estabelecida)? E como é o processo de criação? 

A Red Door HQs funciona em uma dinâmica de improvisação, assim não temos um roteiro pré-definido e cada autor continua a história a partir da página do outro. Assim o processo de criação é individual e cada autor produz sua página do começo ao fim utilizando seu processo pessoal.


Red Door HQs

Bruno Mutt: Depois de recapitular as ultimas páginas em busca de elementos ou informações que possa dar ideias, começo meu processo no digital, faço um rascunho rápido do que seria a página, e vou acertando os quadros que não me contentam até chegar em uma página que me agrade, nessa etapa o digital auxilia bastante em seguida faço a arte final e a colorização em camadas separadas para me ajudar caso precise de alguma alteração, em seguida faço os balões e a página já está pronta para ser publicada!

Daniel Queiroz: Começo o processo lendo as últimas páginas da história em questão e anotando ideias no sketchbook. Procuro anotar ideias que combinem com o andar da história, mas principalmente que se encaixem no clima e no ritmo da narrativa. A partir dessas ideias crio os dialogos e estudo layouts de página ainda no sketchbook. Com a ideia definida, vou para o digital, e começo colocando primeiro os balões de fala, e depois desenhando o rascunho, detalhando o rascunho, finalizando a arte e fazendo a cor, tudo no digital. Uso mais programas open source, ultimamente o Krita, mas finalizo o texto da página no photoshop para seguir o padrão de arquivos do coletivo.

Rafael Oliveira: Depois de ler as últimas páginas publicadas no site começo a pensar na continuação da história, sempre respeitando as orientações de cada uma. Em seguida, faço os thumbnails, que são pequenos estudos de composição de cenas e enquadramentos juntos com os diálogos. Defino essa etapa e já passo a desenhar em uma página A3, depois do lápis, faço arte-final com pincel e nanquim. Digitalizo a página, faço os balões de diálogo e coloco tons de cinza no photoshop. Finalizando essas etapas, publico a página no site da Red Door


Ilustrações: Bruno Arruda, Daniel Porto e Rafael Oliveira
Ilustrações: Bruno Arruda, Daniel Porto e Rafael Oliveira



Qual é a opinião de vocês sobre o surgimento de plataformas de histórias em quadrinhos como a Cosmic, que oferece um serviço de acesso ilimitado a exemplares em troca de uma assinatura mensal? 

Acreditamos que seja uma evolução natural de como será distribuído o entretenimento. Esse tipo de plataforma vem a somar com os quadrinhos, proporcionando alcançar um número maior de leitores, além de abrir novas oportunidades de geração de renda para os autores. É uma situação em que todos saem ganhando. 

Vocês começaram na web e depois lançaram os HQ’s impressos, com toda essa tecnologia vocês acham que o consumo pelo impresso pode acabar? 

Acabar acreditamos que não, mas diminuir essas publicações impressas é uma possibilidade. Principalmente pelos custos altos que tem uma impressão em relação ao digital. Porém sempre terá leitores que preferem ler os impressos do que o digital.


Publicações do Selo Red Door HQs
                                                                                                               Publicações do Selo Red Door HQs


Em que vocês se inspiraram para fazer as capas e quais as técnicas utilizadas? 

Bruno Mutt: A ideia surgiu, com alguns amigos em um brainstorm, tivemos a ideia de fazer algo com base em uma emboscada , sendo que os personagens mais fracos atacassem o mais forte, ai com isso tivemos a ideia de ratos atacando um javali!
Cada um criou sua proposta e essa foi a minha, esse brainstorm foi com amigos da faculdade, mas só prova que assim como a Red Door, quando pessoas se unem em prol de crescimento e conhecimento , só pode sair coisa boa!

Daniel Queiroz: Eu gosto muito de filmes do Rocky, e queria fazer uma ilustração que me inspirasse e inspirasse outras pessoas a não desistir das lutas do dia a dia, não importa o quanto estiver se sentindo acuado em um canto, ou o quanto já tiver apanhado, especialmente nas segundas-feira =D. Assim veio a ideia do boxeador! Primeiro fiz alguns rascunhos e estudos com lapiseira no sketchbook, e até um estudo de cor com guache. Depois escaneei o desenho e finalizei no computador, com o programa open source MyPaint.

Rafael Oliveira: Sempre gostei de ficção cientifica, filmes de astronautas e coisas do gêneros. A ideia da capa foi por essa minha paixão. Sempre gosto de trabalhar de maneira tradicional e com essa não foi diferente. Fiz o sketch para estudar a composição seguindo o tamanho e formato da capa. Em seguida, desenhei em uma folha no tamanho A3, fiz a arte final com pincel e nanquim, para finalizar, apliquei os tons de cinza com águada de nanquim. Uma técnica que estou gostando de utlizar em minhas artes.

Site Red Door HQs Facebook Red Door HQs Image Map

Nenhum comentário :

Postar um comentário